A fantasia não é exactamente uma fuga da realidade. É um modo de a entender.
(Lloyd Alexander)



domingo, 15 de janeiro de 2012

Fui ver o Mar


Pegou no casaco e nas chaves do carro e bateu a porta do apartamento vazio. Desceu as escadas dos três singelos andares que a separavam da rua húmida e envolta num cenário nostálgico de Outono. Pisou o enorme manto de folhas secas espalhadas pelo chão e voltou a bater a porta, desta vez do seu carro. Acomodou-se nos seus bancos de couro, encaixou o cinto e ligou o rádio, procurando um pouco de companhia enquanto atravessava as sinuosas e movimentadas ruas da Vila. Deixou-a finalmente para trás e agora era só ela e a serra. Seguia a estrada sem rumo, embora soubesse exactamente onde a mesma a levava. Ao fundo começou a ver o mar. Imenso e azul como o azul do céu. Esboçou um sorriso e desligou a música. Escutou a paz e o sossego de uma paisagem que parecia esperar por ela. Um lugar distante, mesmo ao pé de casa. Um paraíso!

Saiu do carro e ajeitou o denso casaco de lã junto ao corpo. A aragem fresca brincava com os seus cabelos soltos e perfumados. A brisa do mar abraçava-a, reconfortava-a. Adorava o mar. Era o seu berço. Se ela foi alguma coisa ou alguém numa outra vida, foi Sereia. Respirou e brincou na imensidão das suas águas salgadas e cristalinas e encantou marinheiros perdidos no mar alto, com melodias que o seu pensamento ainda guardava. Subitamente pensou nele. Nos seus olhos cor de mar e no seu sorriso, e o seu sorriso fê-la sorrir também. Imaginou-o vestido de branco, acenando-lhe no cais e sentiu saudades dele. Não de o ver acenar, mas de o ver apenas. Ajeitou o casaco mais uma vez e correu para o carro. Correu para casa. Subiu dois a dois os degraus dos três singelos andares que a separam do apartamento vazio e o mesmo já não está vazio. Ele chegara! Como se ele fosse um marinheiro acabado de chegar do mar alto, atirou-se com saudade nos seus braços. Um pouco confuso, ele sorri sem perceber a sua precipitação, pois está com ela todos os dias. Ela olha-o nos olhos e igualmente com um sorriso desfaz a sua dúvida - Hoje fui ver o mar…

Helga, Novembro 2009

4 comentários:

Mz disse...

O mar é sempre uma inspiração e então neste dias de inverno é perfeito!

Lindo este teu "...hoje fui ver o mar..."

Ava disse...

Lindo! Que fantástico este mar que trouxe o teu regresso. Já tinha saudades.

Beijinhos doces, Ava...

Pedrasnuas disse...

O mar tem magia!!! Beijo

Brown Eyes disse...

Hoje vim ler-te. Estava com saudades. Beijinhos